Apresentação

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública oferecido pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP–USP) foi criado em 1971, com a denominação de “Pós-Graduação em Medicina Preventiva”. A partir do ano 2000, o Programa passou por uma ampla reformulação, passando a ter a atual denominação. Desde sua criação, possui vinculação com o Departamento de Medicina Social (DMS) da FMRP–USP.

Objetivos

O objetivo do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública é formar pesquisadores e professores no campo da saúde pública, capazes de gerar novos conhecimentos e formar profissionais empenhados em contribuir para a melhoria geral da saúde e das condições de vida populacionais, em nível local, nacional e global, numa perspectiva ambientalmente sustentável.

O público alvo do programa

O programa atende a uma clientela multiprofissional que inclui médicos, odontólogos, enfermeiros, farmacêuticos, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos, biólogos, biomédicos, bioestatísticos, fisioterapeutas, assistentes sociais, e outros profissionais com ligação à área da saúde.

Perfil do egresso

O aluno egresso do Programa apresenta visão ampliada do conceito de saúde como o mais completo bem-estar físico, mental e social, em concordância com a Declaração de Alma-Ata. Compreende que o adoecimento não é apenas fruto de seus determinantes biológicos, mas também sofre profunda influência de aspectos econômicos, sociais e ambientais, que estão interconectados em escala global. Conhece diferentes modelos de organização da assistência à saúde e entende o acesso universal à saúde como um direito inato de todo ser humano. Reconhece o papel organizador do sistema se saúde desempenhado pela Atenção Primária à Saúde e é capaz de trabalhar numa equipe interprofissional, nos moldes da Estratégia de Saúde da Família. Tem experiência na aplicação ética do método científico, valendo-se de ferramentas da epidemiologia, estatística, pesquisa de implementação e tecnologia da informação. É capaz de escrever um projeto de pesquisa para solicitação de fomento em agências nacionais e internacionais e produzir artigos científicos de elevada qualidade para divulgação de seus achados em periódicos de circulação internacional. Tem capacidade aprimorada de comunicação de modo a ser capaz de promover a educação em saúde tanto em nível da população, quanto na formação de outros profissionais da saúde.